domingo, 7 de setembro de 2008

Paixão pelos carros

Ok, paixão por carros é normal, todo mundo já viu, teve ou tem uma pequena ou grande paixão por veículos, mas Edward Smith superou todas as expectativa. Ele afirma ter feito sexo com 1000 carros e defende seus sentimentos “românticos” pelos veículos.

"Eu aprecio a beleza e eu vou um pouco além, apreciando a beleza de um carro até o ponto em que o que eu sinto seja uma expressão de amor", ele diz.

"Talvez eu viaje um pouco, mas quando eu vejo filmes como Herbie ( mais conhecido pelo filme clássico 'Se Meu Fusca Falasse', que passava direto, antigamente, no SBT) e A super Maquina onde carros se tornam personagens amáveis e agradáveis, é simplesmente maravilhoso."

"Eu sou um romântico. Eu escrevo poesia sobre carros, eu canto para eles e converso com eles como se fossem namoradas. Eu sei o que tem dentro do meu coração e eu não tenho o desejo de mudar."

E ele complementa: "Não sou doente. Sei que já tive mais de mil namoradas, mas amei cada uma delas". Mas ele diz que é a mesma coisa que namorar uma mulher única diferença é que ele só namora carros, e se considera um romântico

Edward Smith vive com sua "namorada" - um fusca branco chamado Vanilla, e diz que não é louco e não deseja mudar. Assim como com Vanilla, ele passa regularmente um tempo com outros veículos - um Opal GT 1973, chamada Cinnamon, e um Ford Ranger Splash 1993, chamada Ginger.

Mas ele confessa que muitos dos carros com que ele fez sexo, pertenciam a estranhos ou a showrooms "Existiram carros que me atraíram tanto que eu mal podia esperar até à noite para poder abraça-los e beijá-los. Existem momentos em que vejo um carro estacionado e começo a imaginar que ele precisa de amor."

O senhor Smith, 57 anos, teve o seu primeiro relacionamento sexual com um carro aos 15 anos, e ele diz que nunca sentiu atração por mulheres ou homens. O último relacionamento dele com uma mulher foi a 12 anos - e ele não conseguiu consumir o ato, apesar dele ter feito sexo com garotas quando mais jovem.

Enfim, Smith não fez sexo só com carros, ele diz que sua experiência sexual mais intensa foi “fazer amor” com o helicóptero do show de TV dos anos 80, Águia de Fogo.

O sr. Smith, do estado de Washington nos EUA, se manteve silencioso sobre o seu fetiche por anos, mas concordou em ser entrevistado como parte de um documentário sobre "mechaphilia" (será que o termo em português sairia algo como "mecafilia"?). Ele é mostrado em um encontro com outros entusiastas da prática em um rally na California.

Conversando sobre como a sua paixão incomum se desenvolveu, sr. Smith diz: "É algo que cresceu como uma parte de mim quando eu era um garoto e eu não consegui retirar isso."

"Eu só amava carros meigos, bonitinhos, no começo, mas conforme os anos iam se passando, isso foi ficando mais forte quando entrei na adolescência e minhas necessidades sexuais surgiram."

"Quando eu fiz 13 anos e o famoso Corvette Stingray foi lançado, aquele carro era puro sexo e uma incrível máquina. Eu queria aquilo. Eu mesmo não entendia direito aquilo, exceto que eu sei que não estou machucando ninguém, e nem pretendo isso."

“Não importa o que as mulheres façam, elas nunca me interessaram muito. E eu não sou gay."

Smith diz que não está sozinho em seu fetiche. Na internet, ele encontrou uma comunidade que reúne mais de 500 "amantes de carros". "É mais comum do que a maioria das pessoas imagina", diz.



Por mais que minha imaginação seja fértil ainda não cheguei a uma possível conclusão de COMO ele conseguiu fazer.

2 Comments:

Emerson said...

o.õ'

Digo o mesmo, tentei imaginar como ele fez... se passou além dos beijos e abraços... mas eu prefiro nem saber como ele fez... tenho medo de pensar X_X"

Status da Pikena said...

Alguns amigos chutaram o cano do escapamento ... mas... é meio baixinho não ? ...